domingo, 23 de julho de 2017

Super Mario: The Cookie Crisis


Autor: yoshicookiezeus
Hack Demo: 46 saídas
Emulador Utilizado: ZSNES 1.51

E lá vem o carinha das hacks antigas. Que beleza! É incrível a quantidade de hacks demos que existem e caem no esquecimento pelo autor. The Cookie Crisis é uma hack de 2009 abandonada, mas que tem várias coisas a oferecer. Começando pela história:

"Oh. não! Na cerimônia de abertura da nova fábrica de bolachas (quem escreve sou eu, então é bolacha!) do Yoshi, Bowser apareceu e sequestrou Peach, Yoshi e todos os trabalhadores!"

A partir dessa história mais inovadora que o fogo, comecemos falando dos gráficos. Eles misturam um pouco de customizados, com paletas diferenciadas, como se fosse um "remake" dos gráficos originais. Eu gostei muito da combinação, as fases conseguem "se unir" com o mundo em que se encontram.
Torpedo satânico

Há um ou dois sprites novos, mas a maioria são do jogo original. Os mais variados são os Thwomps, com direções para cima, baixo, direita, esquerda, desgovernado, uma beleza. Os blocos de seta são uma pequena inovação, daqueles que só se vai em uma direção. Fases de layer 2 e "de cabeça pra baixo" fazem um ótimo uso dessas mecânicas.

As músicas são praticamente todas customizadas. Um ponto positivo, mesmo que metade delas seja das "músicas que aparecem em toda a hack". Você perceberá que muitas músicas aparecem em outras hacks da época, indicando que essas eram bem "famosas" no seu tempo.

O overworld foi bem construído. É dinâmico, as fases estão bem localizadas, você consegue entender pra onde cada fase vai levar. O maior problema que você terá é em descobrir quais fases tem saída secreta e quais não tem, principalmente no 5º mundo, onde não há "bolinhas amarelas e vermelhas".

A dificuldade é... estranha. O jogo tem uma certa curva, mas há algumas irregularidades. Daqui a lá aparece uma fase fácil que dói. Uma das maiores dificuldades estará em achar a saída secreta, mas mais difícil é SABER que tem uma saída secreta! 

Casa assombrada das munchers
















~NOTAS~

Dificuldade: 3/5
Certamente mais difícil que o original, mas nada que vá dar um game over. As vidas são abundantes, pode ficar tranquilo. A curva de dificuldade não ficou das melhores, ficou parecendo que fizeram um sorteio de dificuldade pra cada fase.

Jogabilidade: 8/10
Os blocos novos e outras mecânicas foram o impulso dessa nota. Eu gostei de ver que o autor não deixou para trás esse quesito que muitos outros "abaixam" a prioridade. A curva de dificuldade, mencionada acima, abaixou essa nota consideravelmente, tanto por ser "torta" quanto por ter saídas secretas "capirotescas".

Gráfico: 8/10
Bem colocados, usos criativos e combinam com os mundos a que as fases pertencem. Não é uma obra de arte, mas não pude perceber mais que 2 cut-offs durante a hack.

Música: 8.5/10
Você certamente irá querer saber o nome de algumas. É triste que nem eu mesmo sei. Eu gostei delas, músicas de hacks antigas são boas!

Mapa: 8/10
Não usa gráficos customizados, mas o esforço e as paletas alteradas, além da dinamicidade (tive que pesquisar isso no Google pra ver se essa palavra existia) valem um 8.

Criatividade: 9/10
Sempre é uma nota que pesa, e acho que a intenção do autor foi muito boa. Pode não ter executado com perfeição, mas foi muito bem construído e pensado.

Nota Final: 8,5/10
Uma boa hack para se jogar, as fases são divertidas, você consegue entender os puzzles em um tempo considerável. Resumindo: é uma boa baixar agora mesmo. Boa sorte!

Um comentário:

  1. Bom hack lembro dele, dele e de muitos outros feitos nos anos 2000.

    ResponderExcluir