Dropdown Menu

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Como aplicar patches em sua hack!

Olá, tudo bom? Hoje vamos aprender algo bem simples porém crucial durante sua jornada no mundo Smwhacking que é aplicar patches em sua ROM. Para isso, precisamos conhecer um pouco sobre o Asar e suas funções. Vamos lá?

"Se a ferramenta Asar fosse um Stand seria mais ou menos assim... eu acho"

Para começar o tutorial de hoje vamos precisar desses itens:
- Sua hack ROM (ela precisa estar expandida no mínimo 2MB)
Um patch da sua escolha

"Se tudo estiver certo, sua pasta Asar vai ficar mais ou menos assim"

Como podem ver, tudo que nós iremos precisar está aqui: dois patches (Barra e Menu), a ferramenta Asar e claro, uma cópia da ROM da minha hack (expandida pra 4MB porque sim). Toda vez que você fizer um patch deverá seguir estes dois passos simples:

> Insira o nome do patch desejado (no caso eu escolhi o Barra.asm)
> Insira o nome da hack a receber o patch (no caso é a Hack.smc)

"Parabéns! Você conseguiu inserir um patch na ROM, yeah!"

Viu? Não é tão complicado quanto parece, não é?
Agora tudo que você precisa fazer é um teste no emulador pra ver se o novo efeito ficou bom.
Neste exemplo o patch Barra.asm insere uma nova e minimalista Statusbar na hack:

"Ficou lindão! Eu gostei, tee-hee!"

Aplicando vários patches ao mesmo tempo em sua ROM:

Essa é uma dica valiosa caso você não queira perder tempo e possui muito patch pra testar\inserir em uma ROM. Primeiro, abra um arquivo ASM qualquer (de preferência vazio) e escreva uma lista com todos os seus patches da seguinte forma:

"Lembrando que os patches precisam estar na mesma pasta da ROM, ok?"

Quando tudo estiver pronto, clique em Arquivo e depois em Salvar Como. Renomeie e salve o seu documento como na imagem abaixo (você pode colocar qualquer nome, se quiser):

"Lembrando que esse arquivo precisa estar na mesma pasta dos patches, Asar e claro, da sua ROM"

Clique duas vezes no arquivo .bat (no caso Hack.bat) para efetuar os patches em massa e pronto!
Lembrando que esse método é recomendado quando você já sabe que patches deseja aplicar em sua ROM e o que eles fazem. Já imaginou a bagunça que pode acontecer se você aplicar 300 patches sem saber o que eles fazem?

"Wow! Eu inseri tanto patch que o jogo se transformou em outro! lol"

E o tutorial de hoje chegou ao fim! Não foi tão difícil, não é mesmo?
Não se esqueça de deixar o seu comentário caso possua alguma dúvida.
Até a próxima, pessoal! :3

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Super DGR World

Autor: Sweetdude
Hack Completa: 34 Saídas
Emulador Utilizado: Bizhawk 2.2 (BSNES Core)

Olá, pessoal, estou aqui pra mais uma review e hoje vamos falar de outra kaizo, Super DGR World, uma hack feita por alguém sem experiência prévia no lunar magic, mas que mesmo assim consegue ter um visual muito bonito, uma jogabilidade incrível e uma história bem diferente. 

 "Como eu vim parar aqui?"

Super DGR World é muito bem polida e extremamente bonita, ela conta com gráficos customizados pra todas as fases, e todos são muito bons, mas em alguns momentos eles acabam sendo chamativos e se misturando com os inimigos, o que pode acabar te deixando confuso. A hack também tem músicas customizadas em todos os momentos,  que variam de memes recentes até músicas de outros jogos retrô famosos.

Se for pra morrer várias vezes em uma fase, prefiro que seja em uma bonita que nem essa.

Uma das partes em que os gráficos me deixaram muito confuso.

A customização da hack não para por aí, ela também conta com algumas mecânicas novas e um sistema de transição de mapas muito divertido, que por exemplo, ao invés de simplesmente te levar pra outro lugar ao entrar em um cano, transforma cada transição em uma mini fase, que ao concluída te leva pro próximo mapa.

Transição de mapas em ação.

Nem os nomes dos inimigos escaparam de serem alterados.

Apesar de ser uma ideia interessante, o sistema de transição se torna um problema quando você é obrigado a jogar a mini fase sempre que quiser ir de um mapa pro outro, adicionar a opção de pular essa mini fase após ela ter sido concluída uma vez resolveria o problema.

Dificuldade(KAIZO): Fácil
A dificuldade é  bem tranquila, tirando uma fase ou outra e alguns chefes que são bem complicados.

Jogabilidade: 9/10
 A maioria das fases escolhe um tema pra trabalhar ao redor e executa isso muito bem, de brinde você vai ver alguns truques que, pelo menos eu, nunca tinha visto sendo usados antes.

Gráficos: 9,5/10
Os gráficos são extremamente bonitos na maioria das fases, o único problema é que em alguns momentos os gráficos acabam se misturando com inimigos ou tirando demais a atenção do jogador.

Músicas: 9/10
Músicas customizadas em todos os momentos, até em lugares que não contam como saídas do jogo e todas combinam muito bem com o ambiente das fases.

Mapa: 8,5/10
O mapa é bem construído e coeso no sentido de que ele representa bem onde as fases estão localizadas, mas o mundo especial deixa um pouco a desejar.

Criatividade: 9/10
O criador da hack não teve medo de aplicar as ideias únicas que ele teve, você consegue perceber isso com as mudanças em alguns aspectos do jogo que normalmente não são alterados.

Nota Final: 9/10
Super DGR World é uma hack completa e é extremamente divertida, sendo você um iniciante em kaizo ou alguém experiente, as ideias da hack foram bem aplicadas e nada parece estar lá só pra preencher espaços vazios.  

DOWNLOAD

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Donkey Kong 3: Another Rise!

Autor: Big Brawler
Hack finalizada: 4 saídas
Emulador: Snes9x 1.56.2

Hoje eu vim trazer o último jogo da trilogia Donkey Kong do Big Brawler (se quer jogar os anteriores, tem Donkey Kong: Jumpman Returns e Donkey Kong: The Jumpman Rise!). Assim como os seus antecessores é inspirado em Donkey Kong de arcade, onde estrelamos Jumpman.


Chegou a hora do terceiro round contra o Donkey Kong. Você terá que ir atrás de Pauline para salvá-la e por um fim, de uma vez por todas, nesse embate.


Os gráficos ficaram no mesmo estilo do jogo anterior, continua combinando e estilo 8-bits com a temática do primeiro Donkey Kong. Depois de duas reviews de hacks da mesma linha, sinto que não tem muito o que falar aqui.


A hack teve sua dificuldade incrementada. Não tem nada que faça você quebrar a cabeça pensando como passar, da forma que acontecia no primeiro jogo, mas existem obstáculos bem difíceis, principalmente quando nos deparamos com um Hammer Bro. Apesar desse aumento de dificuldade, a boss fight dessa hack ficou mais fácil que a da anterior.


Algumas músicas foram retiradas do jogo de arcade Donkey Kong, o que ficou muito bom, uma vez que combina mais com a ideia da hack do que as músicas dos Donkey Kong Countrys.


Inicialmente o overworld pode causar certa sensação de estranheza, mas devo dizer que finalmente o autor das hacks fez um mapa que combine com a temática dos jogos. Para quem não reconhece esse macaco e esse estilo de mapa, é assim que as fases são sinalizadas no Donkey Kong de arcade.

Dificuldade: 4/5
Hammer Bro é uma praga!

Jogabilidade: 8/10
Nada inovador, mas apresenta fases bem trabalhadas.

Gráficos: 10/10
Adorei como o autor trabalhou a questão dos gráficos 8-bits.

Música: 10/10
Músicas encaixaram bem demais com o jogo.

Mapa: 10/10
Não é algo bonito, mas é 100% fiel a proposta do game.

Criatividade: 8/10
Uma trilogia baseada em Donkey Kong de arcade. Curti.

Nota Final: 9/10
Para mim, o melhor da trilogia, só pecou muito no overworld.