domingo, 23 de abril de 2017

Bomberman X

 Autor(a): Karen13505
Hack Finalizada: 41 Saídas
Emulador: Snes9x v1.54

Yay, mais uma rom hack, que novidade, não é mesmo?
Bomberman X é uma hack quase 100% vanilla: poucas paletas novas, inimigos originais, quase nenhum gráfico novo.

A historia do game é que o protagonista, White Bomber, vai para a dimensão do nosso herói bigodudo Luigi e seu irmão completamente inútil, que sem duvidas é pior que o cara verde amigável, Mario. Agora, ele tem que encontrar peças para consertar sua nave e ir embora...mas obviamente, ele enfrenta problemas.

A hack em si é simples. Basicamente um jogo do Mario qualquer, mas é divertido e da pra matar o tempo. Algo que dificulta muito é o fato do único power-up disponível é o cogumelo, que é representado por um coração, representando o item de hit extra no game original de Bomberman. Além do cogumelo, há o colete que seria a estrela, mas eu a encontrei em apenas uma fase, então é meio desnecessário cita-la aqui. Já estamos acostumados a passar no checkpoint e receber o power-up de Big Mario, mas aqui não temos isso, não existe midways points em nenhuma fase, e isso é um grande problema, pois no final as fases vão ficando muito complicadas e ter que jogar toda fase novamente é irritante, chega a ser enjoativo em alguns momentos.

As músicas nessa hack são ótimas, combinam com as fases e os mundos. Falando nos mundos, o mapa é muito simples, algumas coisinhas novas aqui e ali, mas é simples e um tanto quanto quadrado. Algo que o salva são alguns gráficos novos, mas tem algumas partes que chega a ser tão quadrilátero quanto uma tekpix.

Cada mundo possui um boss, sendo todos novos, exceto pelo Big Boo (Ghost House) e a Piranha Plant mecânica que aparece nas fases de fabricas. O verdadeiro vilão da hack é o Bowser, mas ele tem um objetivo novo aqui ao invés de somente sequestrar a princesa. Todos os chefes são bem simples, mas divertidos.






Dificuldade: 4/5
A hack começa fácil, mas depois vai dificultando muito, chegando a ser frustante.

Jogabilidade: 8/10
O fato de não ter checkpoint irrita muito, e o salto dificuldade do 4 mundo pra frente é ridículo. Chega a ser estranho os chefes serem fáceis e as fases difíceis.

Gráfico: 10/10
Simples e muitos são originais. Mas são atraentes e lindos.

Música: 9/10
Eu sou obrigado a dizer que eu babo muito ovo pra trilha sonora da hack, mas ela simplesmente é muito boa. As músicas foram usadas corretamente, mas poderia ter utilizado algumas menos famosas.

Mapa: 6/10
O que salvou um pouco da nota foi o ultimo mundo, que ficou muito bonito, pecando apenas nas paletas.

Criatividade: 8.5/10
A ideia do crossover foi muito boa e a historia bem desenvolvida.

Notal Final: 8.3/10
Muito bem feita e divertida. Poderia ter mais fases e até mesmo alguns power ups.
Da pra passar o tempo e rir.



quarta-feira, 19 de abril de 2017

Cheep Cheep Challenge


Autor: zacmario
Hack completa: (0 saídas lol)
Emulador Utilizado: ZSNES 1.51


Hello!! Primeiramente gostaria de desejar-lhes uma feliz Páscoa mesmo eu tendo 99% de certeza que essa review será postada depois da Páscoa :p, e de que jeito melhor passar esse dia do que jogando uma hack que não tem NADA a ver com a Páscoa, e que pra ser sincero, não se parece com nada comum, esta é Cheep Cheep Challenge, então vamos ver esta hack peculiar começando pela ''história'':

''Ajude Cheep a coletar 50 pedaços de um tesouro''
-Texto traduzido

...Bom, é basicamente isso, algo bem simples mas a história sem dúvidas não é o ponto forte da hack, então, que tal falarmos de sua jogabilidade??

A jogabilidade é MUITO diferente da do SMW original, aqui, apertando X executamos um ''Dash Attack'', e para andar usamos apenas os sistemas de jogabilidade na água. O level design também é muito diferente do normal, na maioria das hacks as fases são todas lineares, com poucas bifurcações e pouco elemento ''exploração'', em Cheep Cheep Challenge a exploração é o elemento principal, se lembra dos 50 pedaços de tesouro?? Então, aqui eles são distribuídos como moedas espalhadas por todo o mapa do jogo. Para facilitar o entendimento do level design da hack eu vou dividi-lo em ''áreas'', cada área tem dois canos, o de entrada (OBS.: Pode se entrar no cano de entrada a qualquer hora para voltar em áreas) e o de saída para ir para a próxima área, cada área tem determinado número de moedas do tesouro, onde entra o fator exploração.

Os gráficos da hack são no estilo NES, apesar de alguns sprites não se encaixarem no estilo, em geral o gráfico é bonito e fiel ao estilo proposto.

Em geral esta é a hack, ela é bem legal, e principalmente é MUITO criativa e MUITO diferente das outras hacks, então, vamos para as notas:

Dificuldade: 3/5
Meh, não é tão difícil, só é um pouco maçante as vezes mesmo a exploração sendo interessante

Jogabilidade: 7/10
A hack tem as moedas de tesouro bem distribuídas nas áreas e inimigos também muito distribuídos, porém, as exceções não são raras, e devido a isso a exporação pode ficar muito maçante

Gráficos: 8/10
O estilo NES caiu muito bem na hack, mas alguns sprites ficaram fora do proposto

Música: ÁGUA/10
Simplesmente a múscia de água de SMB

Mapa: -/-
Nulo

Criatividade: 10/10
Eu já disse como essa hack é MUITO diferente do SMW original?? Então... Ela é mesmo muito diferente e inovadora trazendo um elemento de exploração muito bom

Nota Final: 8,3/10
É uma ótima hack, e vale a pena principalmente pelo seu fator exploração.

domingo, 16 de abril de 2017

A Yoshi's Story 2


Autor: CaptainDazz
Jogo finalizado - 16 saídas
Emulador usado na review: ZSNES v1.51
Jogo tem bug de música em emuladores mais novos

"Mouser está de volta e planeja destruir a ilha com uma bomba subterrânea. A míssão de Yoshi é impedi-lo de fazer tal façanha."

Tá, a história não é lá tão criativa assim, mas será que a hack é? Alguns meses atrás foi postada "A Yoshi's Story", cujo grande problema é o fato de ser repetitivo e extremamente longo. Vamos ver se está hack comete os mesmos erros ou se o autor foi mais cauteloso com esta hack.

Trata-se de mais uma mini-hack, desta vez com 16 saídas. Detalhe que não tem saída secreta nesta hack, então ela acaba sendo simples e direta. As fases não são longas, o que é um bom sinal, e o autor procurou variar um pouco mais nos gráficos e no level design em geral. Mesmo assim, esperava-se um pouco mais, porque em grande parte das fases, a forma de se progredir não muda muito. Não se usa muitos canos (exceto em uma única fase, só que o uso deles não faz muito sentido), e não existe puzzles nesta hack. Pelo menos, o jogo não é mais tão repetitivo, mas foi sentida a ausencia de checkpoints em diversos momentos da hack. O jogo tem prompt de save em grande parte dos levels, então não há necessidade de repetir grande parte do jogo em caso de game over. Os gráficos não são tão variados (nota-se um grande uso dos gráficos de cave story), mas na maior parte das vezes o autor acertou na combinação entre bg, fg e o clima das fases. Há algumas situações que a escolha das cores não foi muito feliz, pois elas dificultaram a enxergar os inimigos e algumas plataformas.


A dificuldade da hack é mediana, e grande parte das fases são bem tranquilas de se passar de primeira. Algumas fases são bem dificeis sem conhecer o level design do autor, tanto que em três ou quatro delas foi necessário reiniciar as fases diversas vezes para entender elas. Os bosses são bem genéricos, e alguns deles são bem estranhos de se encontrar nesta hack, como o clawgrip e o thwomp das bob-ombs (este é um dos bosses mais dificeis de se lidar, inclusive).

Em relação as músicas, as escolhas foram boas em geral. Foi bem interessante passar pelos levels ao som de touhou, yoshi's island e, obviamente, cave story. Inclusive percebe-se que o autor é um grande fã de cave story, por reproduzir um corredor icônico daquele jogo nesta hack.
Quem jogou cave story vai lembrar de algo parecido!




Dificuldade: 3/5
Bem tranquilo no geral. Só tomar cuidado com as três ultimas fases, das quais uma delas tem que contar com um pouco de sorte para passar.

Jogabilidade: 7/10
Não é muito boa por conta de algumas escolhas nos gráficos, alem de spam de inimigos em algumas das fases.

Gráficos: 7/10
Muito bons, mas poderiam ser melhores em diversos momentos.

Músicas: 8,5/10
Muito boas em geral. Não houve praticamente nenhuma repetição, então isso é muito bom.

O mapa: 7/10
Meh. Poderia ser mais criativo, mesmo estando dentro de uma caverna.

Criatividade: 7/10
A história é bem padrão, e o desenrolar dela não envolve muito o jogador. Alem disso, o encerramento desta hack foi bem fraco.

Nota final: 8/10
É uma boa hack para passar o tempo, mas a história não ajudou muito e não se foge muito do padrão. Mesmo assim, vale a pena jogar esta hack, pelo menos pra entreter um pouco.

domingo, 9 de abril de 2017

Mega Mario World: Another Universe

Autor: yoshi3706
Hack demo (8 saídas, 1 mundo)
Emulador utilizado: Snes9x 1.54

Olá! Curte hacks latinas? Não? Tchau então.
Mas para você que ficou, gostaria de apresentar essa hack que é uma demo curta como várias que existem, mas que pelas screenshots me pareceu bem promissora e polida, e essa é Mega Mario World: Another Universe!



"Em outro universo, Bowser sequestrou a Peach e o Yoshi. Tempo depois, um misterioso Yoshi negro atacou o Mario, mas ele conseguiu fugir."

É uma história de costume mas um pouco mais viajada. Enfim, pode notar que a história está escrita em Espanhol, então adianto que esse é o idioma usado na hack. Se acha que pode entender porque o idioma é parecido com o nosso, legal! Mas se não... me identifico.


A hack chama atenção principalmente pelos gráficos utilizados. É como se o autor tivesse misturado estilos gráficos diferentes para cada fase, pois a consistência em maior parte do tempo é um pouco estranha, mas sendo esse o motivo dela ser chamativa 🤔.

Além dos gráficos, há o uso de recursos em algumas fases, que uma vez ou outra são vistos em outras hacks, como uma barra que mede o fôlego do player, o F.L.U.D.D. do Super Mario Sunshine e até um submarino para uma fase debaixo d'água! Se bem que quero deixar claro que é complicadinho conseguir sair desse submarino.

As fases da hack são legais -- não há TANTO do que esperar, já que essa demo apenas inclui as fases do primeiro mundo, mas são um pouco melhor que apenas "decentes". Há boas escolhas de design no geral, mas algo um questionável é a fase que usa o F.L.U.D.D., que apesar de ser fácil, não indica quanta água resta para você o utilizar. Como disse antes, o submarino na fase debaixo d'água, é bem complicado de sair dele, e a hitbox dos torpedos é bem perigosa, pois quando você manda dois torpedos de uma vez o segundo explode muito perto da explosão do primeiro e você pode ser atingido, então evite usar mais de um, E, mantenha distância!




O mapa é daora, tem belos gráficos, que apesar de não combinar muito com o estilo gráfico que as fases usam, não foge muito do estilo gráfico geral da hack que é bem variado. O design do mapa não é muito impressionante, mas o modo que ele decorou tudo foi bom.

Quanto as músicas, mal tenho o que comentar. A maioria delas já ouvi em outras hacks, então o máximo que tenho a dizer é que as escolhas, apesar de combinar, são genéricas.


Antes das notas, mais algumas screenshots!




O quê? Vai me dizer que os Yoshis não comem Warios no café da manhã? Sai daqui que você não sabe de nada!

O boss de um castelo temático de Shy Guys é um Koopa gigante. Vai entender...


Dificuldade: 1/5
Fácil, e é de se esperar porque a demo só contém o primeiro mundo da hack! Até mesmo a fase que usa o F.L.U.D.D. que comentei anteriormente, mesmo sem um contador de água do aparelho, não é difícil sem um.

Jogabilidade: 7/10
É legalzinha, mas não tenho muito o que comentar além do submarino do qual é difícil de sair e isso pode ferrar com a jogabilidade da fase onde ele está, porque não tem instrução. Acho que tirando isso, nada ruim mas nada impressionante.

Gráficos: 7/10
Apesar do estilo gráfico ser uma mistura de outros estilos, assim como em hacks antigas, que até me bateu uma nostalgiazinha, eu acho que teria sido muito melhor a hack ter tentado um estilo gráfico que não variasse tanto assim.

Músicas: 7/10
De novo, não tenho o que comentar além de que as escolhas foram genéricas.

Mapa: 8/10
Bem feito, principalmente com as decorações. Quanto aos formatos, acho que poderia ter ido um pouco além, mas o que foi apresentado também foi bacana.

Criatividade: 8,5/10
Mesmo sendo uma demo de um mundo, gostei da hack já ter apresentado gimmicks como o F.L.U.D.D. e o submarino, que dá a entender que futuras fases podem apresentar estes novamente, e ter mais fases com gimmicks mais únicos. Foi uma boa sacada.

Nota Final: 8/10
Enxergo potencial nessa hack apesar dela não ter me impressionado muito. Senti uma nostalgia de hacks antigas quando a joguei, e estou criando expectativas para próximas demos, ou até versão completa da hack. Foi divertido ter jogado ela.


Download

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Super Glitchcat World

Autor: Nexus15
Hack Finalizada: 15 saídas
Emulador Utilizado: Snes9x

Super Glitchcat World, uma hack kaizo light onde em sua introdução nos informa que foi inspirada em Banzai Mario World e JUMP.

Adicionar legenda
A hack possui um bom level design, cada fase explora um tipo de obstáculo diferente (têm fases de caverna, queda livre, de "água que esmaga", de "fugir de lava", fase com pouco tempo e por aí vai ), tem uma boa curva de dificuldade, não pode mover a câmera (exceto em uma fase), vidas infinitas, existem indicações para os blocos invisíveis e o uso de um patch (retry prompt) que ao morrer, permite voltar do ultimo checkpoint sem ter que passar pela a transição para o overworld.

O gráfico é uma mistura de vanilla e ExGFX com o uso de boas paletas, existe apenas uma fase com HDMA , o mapa de forma geral ficou bonito e a tela de título também foi modificada (como podemos ver aí em cima).




A questão da música é bastante variável, na hack as melhores músicas estão no Overworld, enquanto nas fases temos músicas boas, músicas curtas e repetitivas e até músicas que nem foram modicadas, e isso pode ser um grande problema já que a mecânica do "retry prompt' não faz a música recomeçar ao morrer.

A hack não tem nenhuma sprite customizada, então assim como outras hacks os bosses possuem apenas suas fases alteradas.








Dificuldade (KAIZO) Fácil
No mundo das kaizos ela é bem fácil, na maioria das vezes save states e algumas tentativas já são o suficiente

Jogabilidade 9/10
A hack possui uma boa variedade nos obstáculos e deixa bastante claro o que você precisa fazer, além do patch de continue ser um ótimo incentivo para quem quiser desafiar essa hack sem save states.

Gráficos 7.5/10
Existem gráficos padrões e customizado que de forma geral foram bem utilizados onde as paletas também combinaram. Um problema sobre a estética é que existem algumas partes que o modo que o FG foi utilizado fica estranho

Música: 7/10 
Como já foi mencionado, a qualidade das músicas varia bastantes, algumas chegam a ser irritantes com o passar do tempo, como a música da fase "Smashing Water" ou "Don't Blink" e outras são muito boas como as músicas do overworld

Mapa 8/10
A hack possui três mapas, os dois primeiros são bem elaborados e o ultimo é meio genérico.

Criatividade 8/10
E aqui está a minha nota mais genérica para essa categoria: a criatividade nesta hack envolve a variação dos obstáculos e no level design em geral.

Nota Final : 8.5/10
Uma hack kaizo muito bem elaborada, onde as fases possuem um bom tamanho e a maioria de seus obstáculos são justos. Jogar essa hack sem save states será uma boa forma de testar suas habilidades.

VÍDEO SOBRE A HACK



domingo, 2 de abril de 2017

Faustão deu processo na gente

Depois da tentativa de transformar o blog do Mario Hacks em um site para adoradores do Faustão, algo que eu não esperava aconteceu, Faustão, invadiu minha casa, comeu tudo que estava na minha geladeira e chegou bem perto de mim com o olhar de morte dele, em seguida chegou perto do meu ouvido e falou: Cê vai morrer.

Logo que ele falou isso, 20 policiais entraram pela janela (eu só tenho 1 janela na minha casa), e anunciaram que se eu não estava com os direitos de imagem do Faustão para usar no blog.


Por causa dessa super noticia ruim, o blog vai precisar voltar a avaliar hacks de Super Mario, já que é a única coisa que sei fazer.


Espero que não chorem por causa dessa noticia, até a próxima postagem.



sexta-feira, 31 de março de 2017

Mario's Search for the Shrine of Eternal Ice

Autor: NGB
Hack Finalizada: 1 Exit
Emulador: Snes9x 1.53

"Esse level foi feito para o Special Level Design Contest 2015, mas eu acredito que seja longo o suficiente para ser postado na sessão de hacks"

Basicamente essa hack de um level apenas tem uma historia bem simples: toda água se transformou em lava e isso acabou matando todos seres vivos. Uma criatura de fogo está por trás disso tudo e cabe Mario salvar o reino do cogumelo mais uma vez.

"E é assim que a nossa aventura começa!"

Por ser apenas um level longo, a gameplay não possui nenhum mistério. A hack usa apenas dois counters: vida e moedas. Você começa a jogatina com vinte vidas, e logo percebe que o jogo não possui limite de tempo (o que é algo bom em hacks desse tipo).  Quando o jogador morre, uma tela aparece do nada perguntando se o mesmo deseja continuar jogando ou não.
O autor manteve os gráficos do SMW com uma mudança aqui e ali, porém o que mais me chamou
a atenção é o efeito relaxante que a música traz ao jogador. A trilha sonora desse game é realmente de alta qualidade, e em alguns momentos, parece estar "narrando" a jogatina como se fosse um conto de fadas ou similar.

"Hmmm... está tudo tão quieto aqui."

Essa hack é realmente muito boa, tanto é que não consegui encontrar muitos defeitos nela. Porém, existe algumas coisas que me deixaram bolado na primeira vez que joguei, mas logo eu entendi que era assim que a coisa funcionava.
Pra começar, você na verdade está jogando com uma versão Big do Small Mario... o jogo inteiro! Isso quer dizer que qualquer dano é morte na certa. Vai chegar uma parte em que você ganha um poder, mas mesmo assim o jogador continua morrendo com um golpe só, portanto tenham cuidado.




Dificuldade: 2/5
Barbada. Se você morrer foi por causa de um DESLIZE! (Piada boa)

Jogabilidade: 8/10
Por mais que o jogador morra várias vezes, a chance de rage é quase nula.

Gráficos: 7/10
Como o jogo úsa os gráficos originais, não tenho nada á acrescentar por aqui.
O diferencial nesse caso são alguns efeitos em HDMA.

Músicas: 8/10
A trilha sonora é fantástica, parece acalmar o jogador.

Mapa: 8/10
Por mais que seja apenas um mapa comum, o efeito antes/depois do ataque foi a cereja do bolo.

Criatividade: 9/10
Pelo menos dessa vez não precisamos resgatar nenhuma princesa! 10/10

Nota: 9/10
Você vai demorar um minuto para baixar e meia hora pra zerar.
Mas já pensou fazer uma speedrun depois?