quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Livestreams no Mario Hacks

Olá queridos redatores, novidades para vocês! Agora o time do Mario Hacks vai estar trazendo para vocês algumas Livestreams atravez do youtube! O motivo disso foi que os ADMs Willian E Mirann conseguiram internet melhores e vão estar trazendo esse novo tipo de conteudo para o blog, inclusive, eu mesmo (Lester Vine) vai tentar uma jogatina de treinamento da Kaizo "Super Dram World 2" não utilizando Save States (ou usando para melhorar meu treinamento durante as fases.

Super Dram World 2

A minha Live para teste vai acontecer nesse Sábado, as 6 da tarde.


Até próxima postagem amigos!

 

domingo, 17 de setembro de 2017

Another Mario Remastered

Autor: DAA234
Hack Finalizada: 71 saídas
Emulador utilizado e recomendado: Snes9X 1.54.1

Yay! Mais uma hack com um nome que faz piada com o nome de hacks. Another Mario Remastered é uma hack longa e diversa. A única coisa que não é tão original do autor é a história, que não muda do SMW normal.
É uma grande hack quando se fala de gráficos customizados. Não há uma única fase na hack inteira em que eles não estejam presentes. As cores são alegres e divertidas. E o melhor de tudo: nunca se repetem! Cada fase é única, até mesmo no estilo, como se fosse feita por vários autores, mesmo que o level designer seja apenas um. Transformar as moedas Yoshi em estrelhinhas brilhinho brilhinho foi uma ideia muito boa, e adicionou um desafio prazeiroso texugueiro às fases.
Xein Chômpson em seu habitat natural.
O mesmo pode ser aplicado às músicas, que quase sempre são colocadas nos lugares certos e que dão a impressão que a fase quer passar. Há algumas repetições e (concordando com o "quase" acima) existem, sim, lugares na hack em que as músicas são colocadas de um jeito estranho, como se o autor estivesse de ressaca e colocou qualquer música pra fazer um "filler" Spider Dance em uma caverna. 
Gimmicks? Bem, um ponto que não é fraco nem forte se decide pô, já que as novidades existem, mas não são tão inovadoras quanto poderiam. Você verá que algumas tem uma repetição que chega a ser massante ao longo das fases. Você talvez não pare de jogar por isso, mas passará por sua cabeça coisas como: "Mais uma vez isso?", "Aqui caberia uma gimmick maneira daquela hack" e "Lester".
Um problema muito grande que acontece com essa hack são as quedas cegas. CADA FASE TEM UMA! Você não estará a salvo delas. Quando achar que é para ficar parado, na verdade é para cair à direita. Quando achar que é para ir à direita, é para ficar parado. Um problema semelhante ao cabo USB que nunca se acerta de primeira.
Planta carnívora cuspidora de bolas de fogo
do tamanho de verrugas em ataque.
Existem alguns blocos customizados pela hack, mas são bem escassos. Sprites customizados são mais variados, mas vem com a velha repetição da MALDITA PLANTA CARNÍVORA CUSPIDORA DE BOLAS DE FOGO DO TAMANHO DE UMA VERRUGA. Fora isso, existem vários bosses diferentes pela hack, mas o último me decepcionou depois dos vários desafios que a hack propôs ao longo dos mundos.
A hack poderia ter utilizado de mais pontos de save. É possível zerá-la sem savestates, mas a posição dos checkpoints poderia ter sido mais estratégica. O overworld foi muito bem construído, mesmo que não tenha gráficos customizados.
Chave para passagens. TOP
Foguinho girador está aqui também!
Socorro.

Agora... ~HORA DAS NOTAS~

Dificuldade: 3/5
A hack é normal. Simples assim. Se você conseguiu zerar SMW, savestates só serão necessários a partir do 4º mundo ou algo assim

Jogabilidade: 8/10
O problema com as quedas cegas, a falta de mais mecânicas e etc. foram um pequeno problema, mas de resto, é uma hack divertida. 

Gráficos: 9/10
Customizados por toda a parte, não se repetem e são utilizados muito bem. Só faltou aquela pitadinha de overworld.

Música: 8.5/10
Combina com os gráficos, raramente se repetem e são boas de se ouvir. Só alguns erros de posicionamento e ressaca do autor fizeram a nota decair um pouquito.

Google Maps Mapa: 8.5/10
Dinâmico, interessante e diversificado, as músicas são muito convidativas a começar a jogar qualquer fase logo. Só não encontrei os gráficos custom, alguém viu eles por aí?

Criatividade: 9.5/10
O autor conseguiu fazer fases muito diferentes umas das outras. É um feito considerável e acho que a criatividade do autor em sua primeira hack foi apenas uma sombra do que ele pode vir a produzir mais à frente.

Nota Final: 9/10
É uma hack ótima de se jogar, possui músicas boas, gráficos bonitos e tudo o que pode lhe agradar. É recomendado que baixe agora mesmo e jogue essa hack texugueira.


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Super Fedora World

Hack Finalizada: 22 saídas
Emulador Utilizado: ZSNES 1.51

Olá pessoas, estou de volta com mais uma review, e desta vez estamos com Super Fedora World, outra hack simples, mas interessante. Começando com a história, não temos nada de novo, apenas o clichê de salvar a princesa mais uma vez. 

A hack não propõe muita coisa nova, apenas algumas alterações no SMW básico, o que temos de mais diferente aqui são os gráficos, que são bem bonitos e que criam um ambiente muito bacana para a hack, porém em algumas situações eles bugam, na maioria das vezes em inimigos esqueléticos como Dry Bones e afins. Falando rapidamente das músicas, elas são quase todas as mesmas do jogo original, com exceção de uma fase ou outra.

Falando de mapa, ele é bem feito com os elementos vanilla, além disso a escolha do autor de fazer um mapa bem aberto deu um charme a mais para a hack.

Bom, agora chegou a hora de falar do maior defeito da hack, a repetitividade, o maior exemplo desse erro é o level design, em geral, o level design da hack é bom, porém a falta de criatividade nas fases leva tudo a perder, deixando a hack maçante apesar de ser bem curta, além disso a hack usa e abusa de itens em praticamente todo o lugar, o que diminui muito a dificuldade. Dito tudo isso, vamos para as notas:



Dificuldade: 2/5
A quantidade absurda de itens e o level design repetitivo facilitam muito a hack.

Jogabilidade: 6/10
É boa, mas muito repetitiva.

Gráficos: 9/10
Muito bonitos, combinam bem um com o outro, paesar de alguns bugs.

Música: 7/10
Praticamente uns 90% das músicas é vanilla.

Mapa: 7.5/10
Ficou bem bacana, mesmo sendo vanilla.

Criatividade: 5/10
Colocar um chapéu fedora no Mario não foi a coisa mais criativa do mundo...

Nota Final: 6.9/10
Tinha tudo para ser uma hack simples e divertida, mas o fator de repetitividade tira muito mérito da hack, porém, ainda assim, é uma hack legal e boa para passar o tempo

Download

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

The Hangover


Autor: ThalesMangaka
Hack finalizada - 53 saídas
Emulador usado na review: Snes9x v1.53
Não testado no zsnes, por ser uma hack recente.

"Depois de encher a cara de cerveja em uma despedida de solteiro, Mario e Luigi acordam em uma ilha tropical chamada Tropicalia.
Será que nossos herois irão conseguir voltar para casa antes que Peach descubra?"

Mais uma review para o blog, dessa vez de uma hack brasileira! E pra mostrar que os BRs mandam bem, aí temos uma hack média, com 53 saídas e pouco mais de uma hora de entretenimento. Porém, será que vale a pena jogar esta hack? Vejamos nesta review.

Um dos grandes destaques desta hack é o fato de ser feita em pt-br, por isso dá pra encontrar algumas referências e piadas. Muitas das referências são relacionadas com animes, inclusive o jogo segue uma história de um personagem que, aparentemente, curte muito bem esse "universo". Quem conhece animes provavelmente vai curtir esse jogo. As referências mais fáceis de entender são também as mais engraçadas, como a que um "crazy" lemmy koopa faz em um dos castelos da hack. Na parte gráfica, o autor acertou na combinação de bg/fg/sprites, e em praticamente todas as fases não houve dificuldade visual em enxergar os inimigos e plataformas. Muitas das fases são muito bonitas, e o interessante é que em alguns casos foi usado algo do jogo original também (como o bg de caverna na "caverna de sorvete"), porém com mudança na palleta de cores. As músicas são muito boas também, e muitas das escolhas combinaram muito bem com as fases. O único problema em relação a elas é que algumas músicas de touhou ficaram bem altas na hack. Não é algo extremamente ruim ou insuportavel, mas incomoda um pouco.


Em relação ao level design, foi possivel perceber que, embora o jogo tenha muitas fases, grande parte delas são muito curtas, e em alguns casos os levels terminam cedo demais, dando uma sensação de que faltou alguma coisa. Não existe saída secreta nesta hack, o que prejudica o fator de exploração e deixa o jogo muito linear. Em algumas fases, o nivel de dificuldade fica desproporcionalmente maior, e isto geralmente ocorre por causa de alguns inimigos que aparecem de surpresa, ou porque eles são mais dificeis de derrotar. Alem de todos esses fatores, ainda tem o fato de, em algumas fases, ser necessário trazer algum powerup de outra fase para passar por algum obstáculo. Quando isso se torna rotineiro, o jogo pode se tornar frustrante. O walljump utilizado nesta hack não funciona muito bem. Em diversos momentos quando se tenta fazer o walljump, ele não funciona, e isso fica evidente caso o mario esteja com a capa. O detalhe é que este walljump só funciona uma vez em cada parede, então para dar walljump novamente, tem que alternar de parede. Existe um level neste jogo que obriga o uso do walljump, e foram necessárias cerca de 40 tentativas até conseguir passar por ela. E pra completar, o autor deve tomar cuidado ao usar blocos invisíveis, já que elas podem complicar bastante a vida do jogador (que nem aconteceu com um certo redator, sabe...).
Bom, a hack no geral é muito boa, e, embora tenha esses empecilhos, é um ótimo jogo para passar o tempo e curtir as referências um pouco.



Dificuldade: 2/5
Sem grandes dificuldades no geral. Só tomar cuidado com alguns castelos que tá tranquilo.

Jogabilidade: 7/10
Grande parte dos levels são bem diretos, sem o fator de exploração. O fato de não haver saídas secundárias em nenhuma das fases tira a liberdade em explorar mais da hack.

Gráficos: 9/10
Muito bons no geral, combinando muito bem com os levels.

Músicas: 9/10
Muito bons também, e o melhor foi as referências a certos temas clássicos, como o halloween.

O mapa: 7,5/10
Bem feito até, mas poderia ter sido melhor explorada.

Criatividade: 9/10
Só a história pode ser considerada uma das mais engraçadas até então.

Nota final: 8/10
Esta não é a melhor hack de smw existente, mas é uma das mais engraçadas. Vale a pena jogar pela história e pelas referências.



domingo, 27 de agosto de 2017

AVISO IMPORTANTE

Mario Hacks está querendo saber sua opinião sobre o blog.

Em outras palavras, nós estamos querendo saber mais sobre a sua opinião do blog, para saber o que podemos fazer para melhora-lo

Então peço para todos que gostam do nosso trabalho, comentem o que querem ver no blog de interessante, pode ser qualquer coisa que imaginarem.

Isso pode fazer um grande impacto no blog, então peço para todos comentarem suas opiniões. Vocês podem comentar tanto nessa postagem ou nos comentários da mesma postagem que vou fazer no Facebook/Blog.

Vamos todos nós fazer o blog crescer cada vez mais! Até a próxima postagem.



-Motivo da falta de postagem nessa semana:-

Alguns redatores do blog ficarem sem tempo para fazer as review, por causa disso vocês notaram que não teve muito movimento por aqui ou até mesmo pelo blog, fora o fato de eu ter conseguido pegar um emprego.
.
Mas não se preocupem tanto que com as novas ideias que vão surgir aqui o movimento do blog pode até melhorar, então comentem bastante.


domingo, 20 de agosto de 2017

Tricky Jump Challenge


Autor: Jur132
Hack Finalizada: 5 Saídas
Emulador Utilizado: Snes9x

Desta vez apresento a Tricky Jump Challenge, uma hack feita em 2009 que já não se encontra na lista atual de hacks do SMWCentral (apesar de ainda ser possível de encontra-la em algumas postagens antigas). Como seu próprio nome diz, o conceito principal da hack é de explorar o uso de plataformas que são bastante "apertadas", no qual é preciso uma boa precisão para conseguir passar, essas duas imagens são exemplos disto.
                                                 





Essa hack é feita para se jogar com save states, tanto que o autor usou as moedas para marcar os locais que são seguros de se salvar, não sei se é por que já estou acostumado com kaizos, mas eu acabei ignorando essa mecânica e coletei as moedas por instinto.

As fases não possuem checkpoint, por conta disso recomendo usar vários slots de save state para evitar "salvar morrendo".Nas fases encontraremos algumas caixas de texto que acrescentarão alguns comentários.

Uma mecânica que a hack também explorou bastante foi de um bloco customizado que nos permite executar um wall jump (pulo na parede), as partes usando este bloco ficaram até que interessantes, o complicado é quando se mistura esse wall jump com precisão.

Como principal problema da hack, podemos facilmente citar a curva de dificuldade, que ocorre de maneira muito aleatória, passamos de uma parte média, depois de uma parte difícil, para por fim, passar por um obstáculo fácil, a imagem abaixo representa um exemplo exatamente deste tipo (As imagens se tratam da mesma fase)


Antes de mais imagens da hack, preciso mencionar que ela não possui músicas e nem gráficos customizados, o mapa é o mesmo do SMW original, onde a única diferença são os tipos de fases que la estão localizadas


Uma trap bem justa
Um exemplo dos blocos de wall jump


Dificuldade (Kaizo Fácil)
 Foi bastante complicado dar a nota de dificuldade por conta da grande variação na dificuldade, porém, se bater tudo no liquidificador, a hack termina como uma kaizo light.

Jogabilidade 6/10
A curva de dificuldade é bastante aleatória, porém a parte do wall jump conseguiu ser até que satisfatória

Gráficos: Vanilla  
O padrão do SMW original

Música: Vanilla
O padrão do SMW original

Mapa: Vanilla
O padrão do SMW original (99%)

Criatividade 7/10
Apesar do problema da dificuldade, as moedas foram utilizadas de uma forma diferente e ocorre até que uma boa variação nos obstáculos.

Nota Final 6.5/10
Fica meio complicado reclamar dos "obstáculos apertados" da hack quando o conceito principal é esse, apesar dos problemas citados, ainda é uma hack que achei divertido jogar, vale a pena dar uma conferida e sentir o cheirinho de 200X

VÍDEO SOBRE A HACK

domingo, 13 de agosto de 2017

Mario vs. Bowser and Mighty No. 9


Autor: Roberto zampari
Hack Finalizada: 80 saídas
Emulador ultilizado: Snes9X v1.54.1


Olá, finalmente estou de volta e trago essa obra de Roberto zampari que é um grande fã de Megaman, deixa isto bem claro em sua hack fantástica!
Ela é super colorida, traz vários elementos interessantes, que vão desde os inimigos mais simples, cenários até bosses e itens novos. Eu adorei a jogatina, foi preciso jogar algumas veses para fazer uma analise bem balanceada.
Bem, vamos a historia: Estava Mario fazendo vários nadas quando o Parakarry (um koopa carteiro) apareceu com um convite da princesa Peach para uma festa em seu castelo. Neste ponto, passamos por algumas fases só para termos uma prévia de como será o game. Quando chegamos lá descobrimos que ela foi sequestrada pelo Bowser juntamente com alguns robôs, inclusive o lixo do Mighty No. 9. Ninguém sabe seu paradeiro. 
Antes de continuar, vou deixar claro o porque o Mighty é lixo.



Um breve resumo sobre o desastre Mighty.


Keiji Inafune, um dos principais nomes de Megaman saiu da capcom e decidiu fazer seu própio jogo. Eles fizeram algumas imagens e pediram 9000,000$ em um site de projetos onde os doadores ganham em algo em troca (demo, poster, homenagem dependendo do valor gasto).
Caso a meta fosse quebrada, eles colocariam mais coisa. Foi arrecadado 4 milhoes!
Então o jogo foi adiado algumas veses e a mesma empresa disse que pretendia lançar outro jogo e tentou mandar no mesmo site mesmo sem lançar o Mighty. isso deixou a comunidade nervosa. E quando lançaram o trailer era horrivel, esse acontecimento ficou marcado e ainda teve mais coisas, porém preciso ser breve, mas vale a pena ser pesquisado.
Bowser já fez parcerias melhores, não que a hack seja ruim (definitivamente não é), mas utilizar logo o Mighty como vilão é sacanagem. 


Ficou bacana a referencia a SMB3
Voltando á analise, vamos falar dos gráficos, eles são super coloridos e detalhados, fazem referencias tanto em Megaman, Mario e alguns outros como Digimon e Bomberman, isso é interessante pois essa variedade implica em um aumento de desafios. Apesar de conter pequenas coisas que me incomodaram como a mudança brusca de estilo gráfico do BG e um ou dois sprites que não são legais pra por em uma hack. Não é algo que atrapalha na hora de jogar, ou que tira o interesse do jogador, mas é importante ser citado. Eu gostei de cada inimigo que encontrei, eles foram muito bem utilizados combinado com o FG como se fosse parte dele.


Eles são tão fofenhos... não, pera.


     
Esse FG doeu a cabeça

















O OW também está ótimo, o mais inovador foram os baseados em Bomberman, primeira vez que vejo isto. As fases estão bem posicionadas no mapa sem divergencias de lugar/tipo de fase. É uma mistura de SMB3 com SMW porém faltou um pouco de sal. Apesar da base estar muito boa, achei as superfícies planas demais e isso fez perder um pouco o brilho da beleza que os gráficos de SMB3 tem.



Palmas para esse OW maravilhoso!

Seria show de bola umas irregularidades aqui!



Cores certas, clima certo, amei esse lugar!
O design dos niveis também estão como toda a hack, ótimos! Os novos inimigos apresentados criam uma espectativa do player e os itens novos foram essenciais, como o helicóptero e o sistema de recompensas, uma ideia legal onde é preciso juntar quatro Yoshi Coins para consegui-las. Porém não foi muito bem aplicado, as recompensas são fracas, como itens simples e chaves logo de cara.

As musicas são bem distintas, fazem referencias aos games já citados acima e estão bem escolhidas, isso não tenho o que comentar.

A curva de dificuldade não é das melhores, existem alguns picos repentinos, as veses estamos passando em um castelo dificil e enfrentamos inimigos simples, o oposto também ocorre. Mas nada que seja tão drámatico a ponto de ser irritante e chato.





O sistema de recompensas é fraco as veses

Gostei desta ideia!

Apesar de ter algumas falhas, são relativamente pequenas e não tiram a graça de jogar ea hack, digo com certeza que valeu cada tempo investido é uma hack quase que perfeita!



Dificuldade: 3/5
É interessante, a curva segue o fluxo certo, apesar dos picos. Senti um pouco de dificuldade em alguns pontos, porém nada de extremamente complicado. É possível zerar sem save estates.

Jogabilidade: 8/10
Muito divertida mas faltou um pouco de exploração por causa da linearidade do OW,  porém está tão bem feita que isso passa despercebido nas primeiras jogadas.
Contem erros sim, porém me diverti bastante com os desafios e novas mecânicas que apareceram no game, criatividade é o que não faltou aqui.

Gráficos: 9/10
São gráficos deliciosos, eu gostei bastante deles, apesar de algumas coisas que me incomodaram como a alteração drástica de estilo, alguns sprites estão mal colocados e outros que dão dor de cabeça e confundem o jogador.

Mapa: 9/10
É regular, as fases estão bem posicionadas, mas está muito linear, sem caminhos alternativos ou atalhos que compensam ser descobertos e as texturas perdem sua utilidade pois foram mal aplicados.


Criatividade: 9/10
Ideias boas, como os Yoshi Coins e a variação de plataformas, bosses e inimigos, e aquele lindo OW retirado de Bomberman, porém pecam na aplicação delas, e o ultimo boss é triste.

Nota: 9/10
Uma hack maravilhosa, confesso que joguei ela várias veses para enxergar esses defeitos pois na primeira ela era perfeita aos meus olhos. São erros insignificantes se comparado com criatividade dos elementos e a diversão obtida ao jogar.O único ponto que realmente me irritou foi o desfecho, esperava algo maior, visto a qualidade dos bosses anteriores.