domingo, 19 de março de 2017

Le avventure di Mario 1

Autor: Wakana
Hack Finalizada: 90 saídas
Emulador: ZSNES
        Viiiiiiitesco de volta! Agora, com uma hack de espírito italiano. Le avventure di Mario 1, no arquivo, ou The Adventures of Mario 1, na tela inicial, é a sétima hack mais baixada no SMW Central, feita por Wakana em 2011 (e atualizada até 2015), quando ainda não era Moderador (sim, é antiga). 
Yaaaaaay!
         Vamos à história:
"Olá a todos! (Ué) Nessa aventura, Mario deve parar Bowser antes que ele reconstrua seu castelo e recrute seu exército!"

      
Acredite, tem muitos desses.
É uma história que consegue ser não-clichê o suficiente apenas para ser aceitável. Mesmo assim, dá pra entender, já que é uma hack de 2011.
        Os gráficos, como você deve ter percebido, são da graphics hack (gráficos que substituem todo o SMW) Super Mario World Redrawn, além de gráficos de Yoshi's Island e SMB 3, entre outros. O mapa também tem gráficos customizados.

        Falando em mapa, cada mundo do jogo possui um forte, e um castelo. No forte, o boss sempre é um de SMB 3, enquanto nos castelos, haverão dois bosses. O primeiro é um customizado (que na verdade são todos o mesmo só que os gráficos e velocidade são diferentes) e o segundo é o mesmo do jogo original. O mundo final é o único com um boss customizado diferente, e o boss final é diferente também.

Puzzle + Água = Fase chata.
       Você provavelmente terá dificuldade pra achar algumas saídas secretas, e acredite, elas estão E S C O N D I D A S! Teve algumas fases em que eu tive que ver um vídeo no YouTube pra conseguir achar a saída secreta. Além disso, você terá dificuldade em basicamente toda a hack, tirando o primeiro mundo, e Save States serão quase que necessários.
        As músicas da hack são meio que... repetitivas. De primeira você pensa: "WOW! MÚSICAS CUSTOM!". Mas depois você pensa: "Pô! De novo essa música?". Os inimigos também são um pouco repetitivos. Em resumo, Chargin' Chucks, Koopas, Goombas, Spikeys e Hammer Bros.


Plataformas de Yoshi's Island...

Yay! Cut-offs!
         Ao longo da hack, você encontrará fases especiais, que fazem referência a outros jogos como SMB, Sonic the Hedgehog, etc. Nessas fases você pode encontrar uma ou duas luas escondidas. Além dessas, há também as fases do mundo especial, que você precisa encontrar a saída secreta para progredir. No final desse mundo, tem a Top Secret Area que todo mundo conhece.

Dificuldade: 4/5
Difícil. Apenas isso.

Jogabilidade: 8.5/10
Mecânicas como blocos de walljump, velocidade e spin jump foram bem utilizadas.

Gráficos: 9/10
Raramente você encontrará um gráfico vanilla, e tudo combina quase que perfeitamente.

Músicas: 8/10
Repetitivo o suficiente pra não ganhar um nove, infelizmente.

Mapa: 8.5/10
Uns cutoffs aqui e ali, mas de resto, tá bom.

Criatividade: 9/10
Pra aquela época, ótimo! A maioria das coisas na hack combinam entre si!

Nota final: 8,8/10
Muito boa! Acho que essa hack está nos mais baixados por ter realmente deixado uma marquinha, mesmo que pequena. Vale a pena jogar, mas pra essa hack, lembrem-se: Jogatina segura se faz com Save State. Boa sorte!

Download

quinta-feira, 16 de março de 2017

Summer Season


Autor: RussianMan
Hack Finalizada (5 saídas)
Emulador Utilizado: ZMZ v1.08


Bom, verão já está indo embora (ainda bem), mas ainda temos um pouco de tempo antes do outono, então, que tal jogar uma hack tematizada sobre o verão?? Esta é Summer Season, uma hack curta, mas com um tema até que interessante, então vamos para a review.

Apesar da hack ter um tema específico, as fases se diferenciam bastante uma das outras nesse quesito, mas o que mais se vê são fases relacionadas a praias, vale citar alguns dos outros temas, como os de floresta e rio. A hack não é difícil, mas é um pouco injusta, certos pulos que precisam de impulso para ser feitos são quase impossíveis por causa do level design, porém isso acontece poucas vezes.                                                                                     Puxando o assunto level design, ele é simples, o autor utilizou alguns sprites que implementaram bastante as fases, mas, eles continuam sendo bem repetitivos (principalmente na fase aquática) e até maçantes e injustos. Claro que teríamos alguns inimigos novos, entre eles: alguns goombas sonolentos que se são acordados se transformam em SANIC e correm atrás de você, thwomps que se movimentam da esquerda para direita (e vice-versa) ao invés de para cima e para baixo, bullet bills teleguiados e uma piranha de DKC3, mas que não combina com o ambiente, como se fosse uma intrusa, algo bem solto.

Entrando em gráficos, eles são bem simples e  bonitos até certo ponto, mas a partir da fase do rio eles começaram a ficar bem confusos, principalmente na fase final, onde mal dava para diferenciar o que era sólido e o que não era, de resto os gráficos são bons e combinam bem BG e FG.

WATER POWER
As músicas são um ponto forte da hack, cada uma se encaixa perfeitamente nas fases, cada uma passa a sensação de que estamos realmente imersos em praias, florestas, entre outros, e além disso, certas músicas são bem únicas. O único problema é que a maioria são músicas muito utilizadas em outras hacks, o que tira um pouco da originalidade, e que faz você pensar que elas poderiam combinar tão bem ou até melhor em outros tipos de fase.

Mesmo sendo apenas uma tela, o overworld é bem bacana, sendo bem distríbuido na tela, mas em alguns pontos eles ficaram um tanto vazios, por causa da alta quantidade de água. Como de costume, colocarei algumas screenshots:




Dificuldade: 3.5/5
Pulos arriscados e spam de inimigos... È meio difícil, mas não do jeito certo.

Jogabilidade: 5.5/10
O level design é muito simples, e quando não é simples é bem injusto.

Gráficos: 7.5/10
Pelo menos não tem cutoffs... Mas de resto os gráficos são bem ok.

Música: 8/10
Combinaram bem, só são um pouco main stream demais.

Mapa: 7/10
Muita água.

Criatividade: 6.5/10
A hack é bem simples, e as vezes até demais, e... Inverno é melhor

Nota Final: 6.9/10
Como outras hacks que já mostrei aqui, ela é mais para passar o tempo, nada de muito elaborado e memorável.

Download

segunda-feira, 13 de março de 2017

Toad's World


Autor: Ice Man
Hack finalizada - 56 saídas
Emulador usado na review: ZSNES v.1.51
Hack funciona nos outros emuladores (atualizada em 2014)

"Toad e seus amigos estavam brincando em uma floresta cheia de flores coloridas. Totalmente impressionados pela aparência, eles esqueceram que muitas pessoas misteriosamente desaparecem sem deixar um rastro sequer! Nenhuma delas foi vista desde então. Você pode descobrir o motivo?"

Mais uma hack com Toad, um personagem recorrente da série Mario, vem para aumentar a coleção de hacks que o site vem trazer para vocês. Esta hack foi feita originalmente em 2006, com bugfixes em 2013, por Ice Man. Esta hack possui participação do FPI e do Ghettoyouth, com alguns levels feitos por eles. Vamos a análise desta hack.


Trata-se de um jogo com oito mundos, com 56 levels, o que acaba parecendo bem pouco para a quantidade de mapas existentes. De fato, alguns mapas possuem uma quantidade bem reduzida de fases, e em algumas ocasiões não há levels com saída secreta. São poucas as fases com mais de uma saída, e são bem raras as ocasiões em que estas saídas são realmente úteis. Algumas destas saídas requerem que o jogador refaça todo o level, mudando apenas um ou outro detalhe, para chegar até a saída secreta, o que pode ser um incômodo. Além disso, esta hack não possui switch palaces, o que deixa ela bem mais fácil de completar...ou não.

Os gráficos são incríveis, deixando a hack com uma ótima qualidade visual. São poucas as vezes que os bg's e fg's não impressionam, e eles combinam muito bem em sua maioria. Grande parte destes gráficos são fáceis de reconhecer, como os de smw2: yoshi's island, kirby e new super mario bros. Há alguns gráficos inusitados, como em um level inspirado em star fox. 



As músicas são outro grande destaque desta hack. Incluindo jogos bem famosos, como zelda ocarina of time, kirby, super metroid e smw2: yoshi's island, o clima torna-se bem agradável com as músicas que o autor escolheu para esta hack. A última fase tem uma trilha sonora incrível, pena que não deu pra reconhecer de qual jogo a música pertence.

Em relação a jogabilidade, embora a hack possua uma quantidade razoável de fases, grande parte delas é bem curta. Geralmente gasta-se em torno de um a dois minutos para terminar um level, isto quando não é um level mais complicado. Um problema desta hack é que a dificuldade não é muito linear, e em algumas situações perder uma vida acaba sendo necessário para entender a mecânica da fase. Por sorte, não são muitas as ocasiões que isto acontece. Falando em fases, podemos citar os castelos, que não possuem checkpoint em sua maioria. Por causa disto, derrotar o chefe acaba sendo uma tarefa bem mais complicada, ainda mais porque o autor escolheu chefes genéricos, comuns em outras hacks. Neste ponto a hack decepciona, pois alguns desses chefes são bem enjoados de derrotar (como o giant spiny), e outros chefes já foram usados com grande frequência em outras hacks, como Xan-Bie (do Brutal Mario) e Balrog (do Cave Story).

Enfim, curtam algumas imagens desta hack:

Giant Spiny
Weeeee
Um dos castelos da hack.
Dificuldade: 2,5/5
A hack é bem fácil em geral. Os chefes complicam um pouco, alem de haver algumas saídas secretas bem chatas de se achar. Fora isso a hack é bem tranquila.

Jogabilidade: 8/10
Como citado, são fases bem curtas e a curva de dificuldade não é muito linear após certos mundos.

Gráficos: 10/10
Simplesmente incríveis, com boa combinação com o tema em geral.

Músicas: 9,5/10
Muito boas em geral, exceto pelo fato do tema dos castelos ser o mesmo quase sempre.

O mapa: 9/10
O mapa foi muito bem trabalhado, porém a parte das águas possui uma palleta ruim, o que machuca um pouco a vista. Fora isto, os mapas foram muito bem elaborados.

Criatividade: 9/10
A história não é muito genérica, o que acaba sendo um bom ponto para a hack. O jogo poderia ser mais criativo nos chefes escolhidos, por serem bem tradicionais e não combinar muito com os locais onde eles habitam.

Nota final: 9,5/10
Recomendo esta hack, embora os chefes não ajudam muito! Vale a pena jogar, mesmo que seja só para apreciar os gráficos das fases.





sexta-feira, 10 de março de 2017

New Easter World


Autor: SkywinDragoon
Hack demo (8 saídas, 1 mundo)
Emulador utilizado: Snes9x 1.54


Opa, e ai véi?! G2A
Primeiramente peço desculpas por trazer outra hack curta, tentarei compensar na minha próxima postagem com uma hack completa ou que no mínimo dê mais tempo de gameplay.

Dispensando comentários da duração da hack, não deixe que as aparências te enganem! A hack começa devagar mesmo mas até o fim da demo é possível notar como detalhes pequenos na jogabilidade e toques de humor na história durante a jogatina fazem com que seu tempo jogando tenha valido a pena!

Mas enfim, senta que lá vem história.


"Bem-vindo ao mundo da páscoa! A princesa Peach disse que as pessoas que viviam aqui desapareceram de repente. Você está aqui para achar as residências perdidas e o que se esconde atrás disso..."



Não espere demais das fases pois essa versão é apenas uma demo do primeiro mundo, e não há tanto o que mostrar no começo. Ainda assim, posso dizer que as fazes são legais apesar de simples e que até o primeiro castelo elas ficam mais interessantes, como a fase "1-5" sendo mais focada em uso de canos e inimigos relacionados (com referencias ao SMB3!). Também preciso comentar que a única fase que contém saída secreta tem ela muito bem escondida.

Algumas alterações notáveis no gameplay é que o Mario pode fazer WallJump como nos jogos posteriores ao SMW (apesar de você quase nunca precisar disso), os koopas permanecem nos cascos quando você pula em cima deles e os bob-ombs receberam um ótimo upgrade pois além de ser mais fácil detectar quando um explode, eles também explodem com contato (experimente jogar um deles no teto ou perto de um inimigo). A hack também faz bom uso do patch de mensagens VWF (falando nisso, a hack vai fazer você se sentir um ser horrível quando sacrifica o Yoshi).

Deixarei para comentar o mapa quando der minhas notas, que virão logo após mais algumas screenshots dessa hack!





Dificuldade: 2/5
Hack fácil, o que dá para entender já que essa demo é apenas do primeiro mundo e geralmente hacks não pulam dificuldade insanamente logo no começo.

Jogabilidade: 7/10
Apesar de muito da jogabilidade ainda ser do SMW eu curti algumas alterações na jogabilidade e interação com inimigos, uma delas sendo os bob-ombs serem muito melhores que os originais que eu mencionei anteriormente.

Gráficos: 7/10
Bons mas nem tão bons. Eu curti muito os backgrounds e tilesets customs que aparecem na hack, mas não curti como a maioria dos blocos na hack foram deixados totalmente quadrados sendo que eles ficavam melhor como eram antes, com bordas arredondadas. Mais paletas custom também seriam bem-vindas na hack!

Música: 7/10
Meio fracas, as vezes porque é alguma conhecida até demais que já enche ou saco, ou porque ela não é tão legal assim de ouvir (no caso de ser entediante, não necessariamente ruim).

Mapa: 10/10
BIURIFÚ
Mas falando sério, o submap é muito lindo. Não apenas ele tem ótimo design e variação para um mapa pequeno mas os gráficos adicionais dele o deram um charme muito maior.

Criatividade: 10/10
Achei a hack muito criativa principalmente em quesito de história. Há uma interação com o player em fases onde aparecem mensagens antes de algum acontecimento ou "cilada", e algumas dessas mensagens são geniais e/ou engraçadas. Também curti a fase "em construção" que o autor colocou no final para dizer que a hack é apenas uma demo. Coisas assim deixam a hack mais divertida de jogar.

Nota Final: 9/10
Vejo bastante potencial nessa hack. Apesar dela parecer simples em design e gráficos (nessa demo), ela possui elementos únicos como sua história e interação com o player, além de algumas mudanças na jogabilidade. Espero ver mais dessa hack futuramente, pois acho que o autor começou ela bem, e ela com certeza deixou boas impressões ao meu ver.

Download

segunda-feira, 6 de março de 2017

Mario is Stupid


Autor: Sokobansolver
Hack Finalizada: 12 Saídas
Emulador Recomendado: Snes9x

Fuinhas Toupeiras saindo do nada
Mario is Stupid, é mais uma hack kaizo light, onde a história basicamente se trata de uma aventura qualquer sem objetivo, acompanhado de algumas caixas de textos criativas, que acabam acrescentando um pouco de humor no gameplay.

Uma parte bastante interessante dessa hack é como as fases acabam sendo únicas entre si, é como se cada level possuísse uma temática e explorasse uma mecânica. Por exemplo, na hack tem a fase que usa  bastante toupeiras, uma fase que utiliza as cordas, outras que utilizam um bloco customizado, poder da estrela e assim vai, isso torna a hack bem mais interessante, criando uma certa expectativa para a próxima fase.





Muitas sprites, help!
A hack não possui gráficos customizados, o mapa em geral é aceitável mesmo com a caverna igual ao Super Mario World original. O nome das fases são criativos, vão de estranhos até engraçados. Encontramos músicas customizadas, algumas acabam se repetindo, porém a trilha de uma forma geral não chega a ser ruim. 

No gameplay como já citado, vamos encontrar alguns blocos customizados, como os que se quebram com bola de fogo, blocos que avisam onde tem blocos invisíveis, blocos onde só sprites podem ficar em cima  e etc, também nos deparamos com partes onde o Mario não pode pular, porém mesmo com essa penalidade, a hack coloca shell jumps, cordas e até batalha com boss. Como a gente falou em boss, os chefes da hack são do jogo original, porém estão com propriedades alteradas ou suas salas estão modificadas. 


Aquele bug clássico 
Você tem que equilibrar a estrela com esses dois blocos que te acompanham
A hack faz uso desses canos que te levam de uma
extremidade a outra. 

Dificuldade (KAIZO): Fácil.

Na hack existem partes calmas e outras mais complicadas e irritantes, onde o efeito de salvar morrendo pode acabar acontecendo, recomendo usar mais de um slot de save para evitar esse "rage quit".

Jogabilidade: 8.5/10
A hack faz um bom uso dos seus recursos, de forma que as fases se tornem únicas, sem uma notável repetição de obstáculos. 


Gráficos : Vanilla
Mesmos que o SMW padrão.

Música : 7,5/10
Algumas músicas acabam possuindo um loop não tão agradável ou com alguma introdução estranha. Porém acredito que isso seja bem mais por questão pessoal.

Mapa: 7/10
O mapa tem uma parte que é igual ao SMW original e na parte modificada possui alguns erros ou gráficos estranhos, mas como disse anteriormente, defino o mapa como "aceitável".


Criatividade: 8/10
A hack tem o padrão de dificuldade de uma hack kaizo light, essa nota vai para o level design e para os pequenos detalhes como nome das fases e caixas de texto.

Nota Final : 8/10
Essa hack irá te testar em diferentes tipos de obstáculos, para você que gosta de kaizo, ta aí um desafio.
Aqui em baixo, você poderá conferir um pouco do gameplay da hack.

VÍDEO SOBRE A HACK


Download

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Cave Escape

Autor: MarioFan22
Jogo finalizado: 2 saídas
Emulador: Snes9x 1.54


Bem-vindos a Cave Escape, aquele joguinho do click jo- opa, não é esse não? Foi mal.

Sejam bem-vindos a Cave Escape, uma rom hack onde você tem que ajudar Mario se reunir com o Yoshi, mas, existe um problema, nosso herói bigodudo está preso em uma caverna.



A hack consiste em jogar o mesmo level 2 vezes, na primeira, você encontra o switch palace, e após isso, um caminho de blocos azuis se forma para que Mario consiga ir para a casa do Yoshi.

É um game vanilla (por mim ja merecia o premio nobel), não possui nada de novo, mas, o autor deixo as paletas bem bonitas e agradáveis. Em uma das partes que você passa, Mario está entrando mais afundo
( ͡° ͜ʖ ͡°) na caverna, o criador fez uma ideia muito boa, o FG vai escurecendo a medida que você vai descendo, isso foi muito top demais kkk genial.

Algumas partes são um tanto quanto repetitivas, que consistem em apertar um POW, seja de prata ou azul, e sair correndo torcendo pra que tudo de certo para alcançar um tal objetivo. Isso chega a ser irritante em algumas partes. Outra coisa que é um tanto quanto irritante, são os carrinhos de caveira que são lentos, em algumas partes você tem que ficar parado, caso contrario, você tem que se matar (ou dar um pulo do joão pulo) para que possa continuar a fase. Ou até mesmo, os koopas presentes na parte mais clara da caverna, são todos laranjas, eu quando olhei isso eu fiquei pensando "MANO POR QUE O AUTOR FEZ ISSO, ELE QUER UMA VOADORA?", então, o que me restou foi sair pulando.

Uma coisa que fez falta, apesar de não ser necessária, foi as customs musics, eu realmente não gostei de jogar ouvindo as mesmas musicas do SMW. Existe uma parte que toca musica de fases tematizadas de castelo, não havia combinado muito.







Dificuldade: 3.5/5
Uma dificuldade razoável, apesar de que algumas partes chegam a ser irritantes.

Jogabilidade: 7/10
Se o criador não tivesse repetido algumas partes, essa nota não teria acontecido.

Grafico: 9/10
Só pelo fato de ser vanilla já merecia um 100.
Algumas partes você pensa que pode pisar, mas não pode.
Outras partes, você pensa que o FG parece muito com o BG, apesar de não confundir.

Música: 6.5/10
Eu não iria tocar nesse assunto, mas o criador decidiu colocar a musica temática de castelo em um caverna, o resultado foi meio estranho e um tanto quanto ruim.

Mapa: 5/10
Se o mapa fosse um dos focos da hack, essa nota estaria mais baixa, o mapa é bem feio, dava pra melhorar, mas o foco era a caverna.

Criatividade: 8/10
É uma hack divertida, me lembrou algumas partes de SMW original, mas, apesar disso, podia ter sido melhor em algumas partes.

Nota Final: 7.1/10
É uma hack divertida, pode-se fazer um mini campeonato com os amigos pra ver quem termina o game mais rapido, mas, existe partes irritantes e repetitivas que podem te fazer não querer jogar mais, mas, no final, vale a pena.



domingo, 19 de fevereiro de 2017

Super Mario: Grand Journey

Autor: RZIBARA
Hack Demo: 15 exits
Emulador usado: Snes9x 1.53

"Após quebrar o barco em uma ilha desconhecida, os irmãos logo perceberam que era mais
uma nova aventura para destruir a famosa Koopa Troopa"

Apesar de possuir um nome sugestivo para uma possível presença de um meme, Grand Journey apresenta ao público uma ilha misteriosa e cheia de perigos em uma demo caprichada. Não se engane com suas 15 saídas: essa jornada pode se tornar mais longa do que você imagina!
Isso porque ela abusa do fator exploração. Sim, meus amigos. Esqueça aquela velha ordem chata entre castelos como no antigo SMW pois aqui você escolhe o seu próprio caminho! Para você pegar a idéia, imagine que você está em uma floresta com um facão e vai abrindo caminhos sem saber aonde está indo, descobrindo terras novas e vários perigos.

 "Sua aventura começa bem aqui!"

Uma coisa que eu gosto em jogos vanilla atuais é que sua estética está cada vez mais caprichada. E em se tratar de hacks desse gênero, é sempre bom o autor manter um diferencial. Por aqui, é importante destacar o fato que o próprio autor está adicionando sombreamento nos sprites, tornando ele bem mais vivos e interativos. A trilha sonora é outro ponto forte, usando remixes do jogo original e de outras franquias, como... Castlevania. E isso é estranho pelo fato do arranjo do port ser surreal pra um jogo vanilla. Você vai perceber essa mudança na fase do castelo e de quebra, na luta contra o boss. Mas fica tranquilo que isso não atrapalha muito não, viu? Só é uma música super alta se comparada ao resto, nada demais.

 "Yoshi? Cadê você, guri?"

Mas nem tudo são flores. Como a hack não é linear, a dificuldade também não. O primeiro level é barbada, o segundo também, mas a terceira fase já complica bastante. Isso porque em um momento da jogatina eu me deparo com uma situação muito louca onde tenho que ir saltando em blocos de nota musical enquanto desvio daquelas coisas que parecem piolho de cobra ou cupim de petróleo. Se não fosse o meu stand chamado The Savestate, meu futuro seria trágico.
E eu achando que não tinha nenhuma fraqueza...
Outro fator que me deixou bolado é que algumas fases você precisa fazer a mesma coisa o level inteiro. Como se não bastasse, o autor proibiu o jogador de fazer aquele esquema delicioso de entrar em um level que você já passou, pegar um cogumelo ou Yoshi e apertar um start+select. Sabe o que isso significa? HARDCORE MIL GRAU - EMOÇÃO PURA EDITION.





"E foi aqui, meus filhos, que eu usei o meu stand pela primeira vez..."

Dificuldade: 4/5
Quando você achar que está ficando fácil, a coisa fica hardcore. Prepare o seu STAND, meu amigo, pois você vai precisar uma ORA.

Jogabilidade: 6/10
Ela pode ser até divertida, mas se torna maçante em alguns momentos. Quando você se deparar com um quebra cabeça nessa hack sua vida nunca mais será a mesma.

Gráficos: 7/10
Como o jogo úsa os gráficos originais, não tenho nada á acrescentar por aqui. O diferencial são as cores usadas nos levels e os inimigos com sombreamento.

Músicas: 8/10
A trilha sonora é muito boa, mesmo que alguns levels não combinem com elas, afetando a sua atmosfera. Ainda quero saber qual é o nome daquela música da Yoshi House...

Mapa: 7/10
Um mapa bem construído, mas sem muitas novidades. Não aparenta ter erros de proporção e seus "biomas" estão bem separados. Variedade aqui é bem comum.

Criatividade: 6/10
Levando em conta que a história é vaga, a unica coisa que resta são os objetivos de destruir os castelos inimigos e é claro, a exploração.

Nota: 7/10
Uma ilha desconhecida com direito a exploração e momentos de desespero e aflição. O que você está esperando? Clique bem aqui no Zelda link e divirta-se!