Dropdown Menu

21 de junho de 2020

Super Mario Arcade

Autor: Zacmario
Hack completa: 24 saídas
Emulador: Snes9x

Olá, meus queridos. Saudades? E então, depois de um longo recesso sem qualquer sinal de vida surge uma nova e interessante análise de smw hack. Tudo começou quando decidi revisitar publicações antigas do blog e esta hack surgiu. Fiquei impressionada com a premissa da hack surpresa por quão negativa ela se tornou para a comunidade. Foi aí que eu descobri que o mesmo autor fez uma hack similar, porém com o Mario. Será que deu certo?

"Sabe como chamam isso aqui? Softlock."

Antes de tudo você precisa entender do que a hack se trata: ela é um arcade, ou seja cerveja não existe mapas, apenas uma fase atrás da outra (igual SMB1). Game Over? Volta pro começo, querido. A física do game não é tão irritante até porque estamos controlando Mario (arrastando uma perna mecanica pelo jeito) e não Luigi. São quatro fases por mundo, três normais e um castelo (com um boss vanilla te esperando). Alguns inimigos podem dar dor de cabeça cof cof Hammer Bros obrigando o player a rushar o level sem ao menos se importar com Powerups.

"É assim que rampas funcionam, certo?"

A trilha sonora, assim como ASM é inexistente. Você vai ouvir a mesma música até chegar no castelo e isso se repete até você chegar no Vale do Bowser. Alguns segmentos do level design claramente não foram feitos com o scroll do SMB1 em mente (resumindo, tu não vai pra esquerda) e coletar todas yoshi coins do level é quase impossível. Mais impressionante do que o final fraco da hack é procurar entender como certos gráficos foram usados (por exemplo, troncos possuem função de areia movediça). Isso que não falei sobre a hitbox bizarra do player.

"Tão vendo essa água de Layer 3? Ela MATA".

E agora nós chegamos na cereja do bolo, meus amigos. Se lembram da hack que eu citei, Super Luigi Arcade? Feita pelo mesmo autor? Pois é... é a mesma hack. Sim! É a mesma hack. O que o autor fez foi simplesmente lançar uma versão com o Mario e depois pensou "Vou trocar o personagem e mandar pra smwc como se fosse uma hack nova". Ao invés de adicionar a versão do Luigi como update, ele achou genial enviar a hack do Luigi como se fosse nova e original.
O mais impressionante disso tudo? Ambas hacks possuem os mesmos erros. nice



"A imagem acima define a hack. Boa sorte"

Dificuldade: 1/5
O jogo te cobra mais paciência do que habilidade.

Jogabilidade: 6/10
Boa parte da gameplay parece não se encaixar com certas limitações de scroll.

Gráficos: 5/10
Tronco que age como areia movediça? Boa. Água que mata? Genial.

Músicas: 5/10
Imagine você se acostumar com port unsampled e do nada surge uma música com qualidade de CD.
Ouvidos agradecem.

Mapa: 10/10
O mapa é a melhor parte. Amei.

Criatividade: 2/10
Parece trabalho escolar: ctrl C+ ctrl V.

Nota: 6/10
Uma hack que tinha tudo pra ser memorável, mas acabou se tornando mais uma na biblioteca da comunidade. Sinceramente? Não recomendo.

Um comentário: